Sobre


Prezado Visitante, a crescente preocupação com a escassez hídrica e seus efeitos diretos às populações, reflexos da saúde ambiental do planeta, vêm mobilizando corporações, governos e sociedade na busca por modelos de gestão e mecanismos que possam ajudar a amenizar, coibir, ou até mesmo estancar tal situação de insuficiência dos recursos hídricos. O combate ao desperdício de água potável desempenha importante papel neste contexto. Só para se ter uma ideia, em 2016 o Brasil jogou literalmente fora 38% de toda sua produção de água potável, o equivalente a quase 18 bilhões de litros de água por dia, com perda financeira de mais de R$ 10 bilhões ao ano. O país desperdiçou o equivalente a 7 mil piscinas olímpicas a cada dia! Volume equivalente a 6 vezes a capacidade do sistema Cantareira (São Paulo).
Neste alarmante contexto nasce o presente projeto, uma inteligência inovadora de big data analytics intitulada Acqua Logic, a qual possibilita otimização de processos para gestão eficiente de perdas em sistemas de abastecimento de água. A inteligência Acqua Logic é composta por diversos módulos que abraçam todas as vertentes responsáveis pelo problema das perdas, conduzindo desta forma as organizações ao sucesso efetivo no controle desta questão. Acqua Logic realiza análises de dados e acompanhamento de ações e resultados para uma gestão otimizada e segura, substituindo ultrapassados processos manuais. Na prática, a inteligência coleta dados históricos da empresa de saneamento básico, faz uma tratativa desses dados e os transforma em informação, baseadas em algoritmos com alta carga de estatística e engenharia embarcada.
Os procedimentos estão baseados nos preceitos e critérios da Internacional Water Association, entidade global máxima de referência ao tema perdas de água, formada por profissionais do mundo todo ligados à agenda global para controle de perdas hídricas em sistemas de abastecimento. Utiliza-se ainda ferramentas de gestão de alto desempenho desenvolvidas pela Escola de Negócios da universidade norte-americana de Harvard, a Harvard Business School.
Os índices de perdas estão diretamente associados à qualidade da infraestrutura e da gestão dos sistemas. Para explicar a existência de perdas de água em patamares acima do aceitável, hipóteses devem ser levantadas: falhas na detecção de vazamentos; redes de distribuição funcionando com elevadas pressões; problemas na qualidade da operação dos sistemas; dificuldades no controle das ligações clandestinas; dimensionamento, e qualidade do parque de medidores de água; ausência de programa de monitoramento de perdas; dentre outras hipóteses.
Índices de perdas elevados demonstram a necessidade de os prestadores de serviços atuarem em ações para a melhoria da gestão e na modernização de processos. O estabelecimento e o monitoramento de ações contínuas de redução e controle de perdas asseguram benefícios em curto, médio e longo prazos, com eficiência e eficácia.